Início Artigos de aquário de água doce ENCONTRANDO O EQUILÍBRIO CERTO COM ILUMINAÇÃO DE AQUÁRIO

ENCONTRANDO O EQUILÍBRIO CERTO COM ILUMINAÇÃO DE AQUÁRIO

0
ENCONTRANDO O EQUILÍBRIO CERTO COM ILUMINAÇÃO DE AQUÁRIO

Instalar o sistema de iluminação do aquário adequado é essencial para manter um ambiente de tanque próspero. Este artigo irá ajudá-lo a encontrar o equilíbrio certo em termos de watts, lumens e intensidade. Equipar seu tanque com o sistema de iluminação de aquário certo não só afetará o apelo estético de seu tanque, mas também pode afetar seus habitantes de tanque. Algumas espécies de peixes preferem pouca luz, enquanto outras prosperam em tanques bem iluminados. Se você planeja cultivar um aquário plantado, precisará equipá-lo com um sistema de iluminação de alta intensidade poderoso o suficiente para atender às necessidades de muitas plantas de aquário. Escolher um sistema de iluminação de aquário é mais do que apenas escolher o tipo certo – envolve também encontrar um equilíbrio em termos de potência, lumens, intensidade e espectro. Cada aquário de água doce é diferente, portanto, cabe a você realizar algumas pesquisas básicas para personalizar seu sistema de iluminação de acordo com as necessidades dos habitantes do aquário.

Problemas com intensidade

Quando se trata da intensidade da iluminação do aquário, você pode encontrar dois problemas – a luz pode ser muito intensa ou muito fraca. Nos casos em que a iluminação é muito intensa, você pode ter problemas com o crescimento excessivo de algas. As algas são organismos fotossintéticos, o que significa que usam a luz como fonte de energia para facilitar os processos biológicos – quanto mais luz disponível, mais rápido crescerão. Felizmente, existem várias maneiras de resolver esse problema. Uma opção é substituir o seu sistema de iluminação, ou simplesmente a própria lâmpada, por um de menor intensidade. Se você tem um aquário pequeno ou raso, há pouca necessidade de um sistema de iluminação de alta potência como VHO ou sistemas de iodetos metálicos. Outra opção é instalar mais plantas vivas no seu aquário – essas plantas vão se beneficiar da iluminação intensa e também vão competir com as algas por nutrientes, limitando assim o seu crescimento. Se você acha que seu sistema de iluminação é suficiente para o tamanho do seu tanque, mas suspeita que pode ser um pouco demais para os seus peixes, experimente adicionar algumas plantas flutuantes para difundir um pouco a luz.
Nos casos em que a iluminação do tanque é muito fraca, não há muito que você possa fazer além de substituir a lâmpada ou atualizar totalmente o sistema. Certos sistemas de iluminação são recomendados para certos tipos e tamanhos de tanques, portanto, se você não escolher o sistema certo no início, pode acabar tendo que substituí-lo no futuro. Uma possibilidade é que a lâmpada que você está usando simplesmente não seja brilhante o suficiente – tente mudar para uma lâmpada que ofereça maior lúmen por saída de watt ou simplesmente instale uma luminária suplementar. Se o problema for o próprio sistema de iluminação, talvez seja necessário fazer um upgrade. Lembre-se de que os tanques plantados requerem mais iluminação do que os tanques somente para peixes e, quanto mais fundo o tanque, mais energia você precisará em um sistema de iluminação. Para tanques muito grandes ou profundos, especialmente tanques fortemente plantados, VHO ou sistemas de iodetos metálicos são recomendados – para tanques padrão apenas para peixes ou levemente plantados, sistemas padrão ou compactos fluorescentes são geralmente suficientes.

Leia também  PERGUNTAS A FAZER ANTES DE COMEÇAR UM TANQUE DE PEIXE DE ÁGUA DOCE

Lumens por watt

Para atingir o equilíbrio adequado na iluminação do seu aquário, você precisa não apenas selecionar o sistema certo, mas também instalar a lâmpada adequada. As lâmpadas de aquário vêm em uma variedade de formas, tamanhos e intensidades diferentes, por isso pode ser um desafio encontrar a certa. Você deve estar familiarizado com a regra que declara que tanques somente para peixes requerem 1 a 2 watts por galão e tanques plantados de 3 a 5 watts por galão. Embora esta regra seja um bom ponto de partida, definitivamente não é o fator mais importante a ser considerado – o watt é uma unidade de potência usada para medir quanta energia uma determinada lâmpada usa. Com base nessas informações, você pode ver como a potência de qualquer lâmpada não é necessariamente uma medida precisa de sua utilidade em aplicações de iluminação de aquários. Uma medida mais útil é o número de lúmens por watt que uma lâmpada produz.
Os lúmens são usados ​​para medir a quantidade de luz visível emitida por uma lâmpada – esta informação é muito mais útil para produzir o equilíbrio certo em seu tanque de água doce. Quanto maior a saída de lúmen por watt de qualquer lâmpada, mais intensa será a iluminação. Esta informação é particularmente importante se você planeja cultivar um tanque plantado porque as plantas vivas requerem de 10 a 12 horas de iluminação intensa por dia para prosperar. Ao comprar lâmpadas, verifique a classificação de lúmen e divida pela potência da lâmpada – este cálculo simples fornecerá a saída de lúmen por watt da lâmpada.
Cultivar um tanque de água doce próspero tem tudo a ver com equilíbrio – você não só precisa atingir o equilíbrio certo com os habitantes do tanque, mas também precisa criar um ambiente equilibrado em termos de iluminação e outras condições do tanque. A iluminação do aquário pode ser muito confusa, mas se você tiver algum conhecimento básico sobre como ela funciona, não deverá ter problemas para atingir um equilíbrio saudável em seu aquário de água doce.

Leia também  AUMENTO DE PEIXE - MÉTODO DE GOTEJAMENTO

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui